domingo, 15 de março de 2015

O DIA SEGUINTE DA CASTIDADE

Agora ele está preso, o que vem a seguir? Muitas dominadoras se perguntam se realmente vale a pena implementar um programa de controle de orgasmos e a castidade forçada. Para muitas esta situação, parece atender apenas aos desejos do submisso e não as suas reais prioridades. É claro que o o homem enjaulado está à procura de atenção sexual e controle. Esta contradição óbvia realmente tem a sua própria lógica, mas é claro que manter um homem aprisionado sexualmente tem suas vantagens. E são muitas essas vantagens. Travando o pênis de um homem em uma gaiola, você efetivamente assume o controle de sua capacidade de obter prazer sexual. Isso também significa que ele está entregando esse controle. Mesmo que ele deseje isso, as intenções nem sempre consegue mudar fatos.

As fantasias de castidade geralmente tem o foco em uma longa espera do macho bloqueado, mas efetivamente o tempo é bem mais curto do que um sub realmente consegue ficar sem ejacular. Em muitas fantasias, mesmo no contexto de privação, o sub acaba tendo alívios. E esses alívios são bem mais frequentes do que se pensa. Porque a castidade forçada não é uma pratica relacionada apenas sobre a abstinência, ela tem muito mais relação com o jogo D/s,  o jogo de obediência, um jogo de idolatria, um jogo de dedicação do sub para com sua dona. Pois depois de trancado, só quando ele atender todas as exigências e superar as expectativas da Dominadora é que existirá alguma possibilidade de alívio.


A Internet está cheia de fantasias de castidade masculino que provam este ponto. E por isso, agora, depois de você tê-lo trancado, é hora de começar a considerar exatamente o que acontece em seguida.

Com certeza o seu homem trancado, vai começar a ter um monte de idéias de fantasias. A maioria delas provavelmente será sempre relacionadas ao seu interesse próprio visando sua satisfação sexual. Mas em outras palavras, ele vai suprir a falta de controle de sua vida, com suas fantasias imaginarias. No entanto isso não se contrapões aos interesses da Dominadora. Pois de fato concreto é que ele esta e segue totalmente disponível a ser controlado. E todas essas fantasias podem ser consideradas ou desconsideras. Cabe à Dominadora avaliar oque ela realmente quer pra a relação dos dois. O homem que se entrega a esta fantasia, tem como traço de personalidade desejar o "não", sendo assim, ele pode receber o não para seus alívios, bem como para toda e qualquer fantasia que tiver. E é a partir desse ponto que começa a diversão da Dominadora.

Pois é claro que a Dominadora pode seguir as ideias lançadas pelo sub, as também pode por em pratica todos os cenários imaginados por ela para suas fantasias. Para isso, basta decidir oque quer e direcionar esse homem privado, para a direção que ela desejar. A diversão começa quando o marionete começa a ser realmente conduzido. A diversão para Dominadora, começa sempre no dia seguinte.


Crime e Castigo

Agora que ele está preso e você tem a chave, é hora de pensar em como você irá exercer o seu novo poder. Sua fantasia é que esta é a oportunidade que você estava esperando. Em sua mente, ele tem certeza de que, depois de trancar seu pênis você vai começar a fazer suas fantasias em realidade.
Independentemente de suas fantasias, existem algumas coisas que você precisa considerar, desde o início:

Será que ele vai chegar ao orgasmo? Se sim, você vai decidir quando e como.
Você vai criar e fazer ele cumprir as regras que se estendem além da castidade?
É preciso estabelecer recompensas e punições quando ele é um bom escravo e quando quebra uma regra.

Por fim: A castidade é só uma preparação para a Real diversão da Dominadora.