quinta-feira, 14 de outubro de 2010

DESPEDIDA DE SOLTEIRO - CONTO

Essa história começou no dia que eu resolvi pedir a mão de minha Rainha em casamento. Já faz um tempo que eu estava amadurecendo essa idéia e sempre acreditei que seria perfeito unir a vida BDSM coma baunilha. Eu e minha senhora já nos relacionamos há vários anos e por isso quando ela aceitou meu pedido fiquei muito entusiasmado.

Com a chegada do casamento uma coisa que não poderia faltar era a minha despedida de solteiro e minha Rainha decidiu cuidar pessoalmente dos detalhes da comemoração. Ela queria que esse momento fosse inesquecível e que o evento marcasse profundamente a passagem para a nova fase da minha vida.


Cuidadosamente ela fez a lista de convidados e escolheu o local para a confraternização. Inicialmente estranhei a escolha, uma boate de strippers em Copacabana, mas depois até gostei da idéia porque seria um local ideal para animar os convidados. Na noite marcada todos estavam presentes, inclusive ela. Que permanecia sentada em um sofá no fundo da boate.

Durante o show, uma das dançarinas desceu do palco e colocou em meu pescoço uma coleira. Mesmo estando acostumado com o assessório fiquei um pouco constrangido quando ela me arrastou para o palco, afinal de contas meus amigos da vida baunilha estavam ali.

Três dançarinas iniciaram uma sessão de Dominação Feminina. Confesso que a idéia me excitou muito e mesmo vendo que as dançarinas não tinham muita intimidade com as práticas SM, bastou elas me deixarem nu e começar a me açoitar com chicotes e chibatas que não tive como esconder o estado de firmeza que fiquei.

Embriagados de whisky e animados com a performance das strippers meus amigos gritavam e batiam palmas. Quando a música parou, eu ainda estava com o membro duro. Fui forçado a ficar de joelhos e em seguida tive as mãos algemadas na barra que ficava no meio do palco.

Foi nesse momento que reparei no que eu estava vivenciando. Nunca tinha imaginado uma situação onde meus amigos baunilhas compartilhariam dos hábitos que eu vivenciava apenas na vida BDSM. Senti uma enorme vergonha. Ajoelhado ali e preso, meus amigos bebiam, me sacaneavam e riam de mim. Enquanto isso, sentada no sofá, minha noiva me olhava, me encarando à distância. Ela sabia exatamente o que estava se passando comigo.

A música voltou a tocar, minha Rainha se aproximou do palco e delicadamente subiu nele. Desinibida, provocante e sensual, ela fez uma performance incrível. Dançou, acenou, rebolou e acabou tirando toda a roupa. Ela ficou nua perante todos. O corpo de minha senhora é lindo, suas curvas sinuosas. Hipnotizados, todos os meus amigos olhavam para o palco. Animados, eles gritaram assobiaram e acenaram. Alguns sortudos conseguiram até tocar nela. Enquanto eu estava ali impotente, preso ao mastro de ferro no meio do palco. Enquanto minha futura mulher fazia isso para me embaraçar. Nunca fui tão humilhado.

Quando a música terminou, ainda sem roupa ela desceu do palco e se lançou nos braços dos convidados. Eles completamente embriagados e excitados com sua performance a pegaram e a carregaram no colo. Não havia nada que eu pudesse fazer, exceto consentir e sorrir meio sem graça!

Só no final da noite foi que minha Rainha abriu as algemas que me prendiam e me levou embora. Em Minha despedida de solteiro aprendi qual é o meu lugar. Também entendi que não era minha vida BDSM que se uniria à baunilha e sim o contrário. Com o casamento as coisas baunilha não existirão, tudo será BDSM e será controlado por minha Rainha.

Saudações SM.