segunda-feira, 9 de novembro de 2009

CASTIDADE FORÇADA


O cinto de castidade foi projetado especialmente para possibilitar total controle de uma mulher sobre seu homem. Quando pensava em colocar um cinto a princípio a idéia me excitava um pouco. Uma curtição de final de semana! Mas confesso que não pensei que essa história de castidade masculina fosse para valer. O grande problema é que depois que se coloca o cinto, toda mulher passa a querer que o homem fique com ele permanentemente. A minha gosta de dizer que quando estou com ele não importa o que eu faça, só terei sexo quando ela quiser. E isso para ela é um tesão enorme. Para ela o cinto é garantia de nada de desperdício de sêmen. Por mais incrível que possa parecer, esse negócio prende mesmo, não sai de jeito nenhum e só ela tem as chaves. Consequentemente, só ela tem o controle.
No início eu tentava argumentar, até brigar, mas ela sempre conseguiu me convencer a viver assim. Dizia que nossa vida sexual seria muito melhor, que queria que eu ficasse com ele só mais um pouco. Na verdade ela praticamente me chantageava exigindo que eu o usasse como prova do meu desejo! Com a abstinência a cada dia quero mais e mais transar e gozar. Atualmente percebo que ela está fazendo “corpo mole”, adiando a retirada dele. Acho que no fundo a idéia é essa! Me manter o máximo com vontade. Por isso desconfio que não irei gozar tão cedo, porque ela está curtindo muito essa situação.
Depois que comecei a usar o cinto percebo que estou na mão dela. Faço tudo o que ela manda, até os desejos mais absurdos. Sempre com esperança de conseguir que ela retire o cinto. É claro que eu protesto, exijo minha libertação, mas começo a ver que não adiantará muita coisa porque ela parece que nem me ouve pedindo para retirar o cinto de castidade.
A cada dia eu fico mais conformado com o fato de usar o cinto, sou um homem submisso e escravo de uma mulher. Ela manda e eu obedeço. Não deixo faltar nada para ela. Para mim isso está virando uma obsessão. Sempre na expectativa de quando irei retirar o cinto. Confesso que nunca tive dias tão libidinosos e frustrantes em toda minha vida, se não fossem meus dedos e língua eu estaria perdido. Pois perdi completamente o controle sobre o meu próprio corpo e estou forçado a renunciar à minha própria sexualidade. Daria qualquer coisa por uma ereção, faço qualquer coisa para poder me masturbar, transar e gozar. Sempre fui um masturbador compulsivo, mas acho que meu vício chegou ao fim.
Sei que toda mulher gosta de sexo, mas tenho certeza que a minha gosta muito mais de me dominar. Ela acha que a nossa relação está muito melhor assim, por que ela tem maior controle sobre mim. Ela diz que se eu permanecer casto, ela sabe que terá sexo na quantidade exata que deseja, onde e do jeito que imagina! Atualmente ela goza dezenas de vezes com o vibrador, meus dedos e língua e eu fico na vontade! Ela tem me dito que também sofre ao me ver agonizando, que o seu maior desejo é ver o dia que eu aceitarei minha situação e conformarei com a castidade. Deixando por conta dela toda e qualquer "preocupação" sexual.
No entanto ela costuma dizer que o cinto de castidade foi a melhor coisa do mundo para me amansar de vez. Que no início eu fiquei agitado e irritado, mas que atualmente a cada dia fico mais dócil. Acho que é verdade porque eu nunca fui tão devotado e submisso como estou agora.

Saudações SM