terça-feira, 4 de março de 2014

COMPATIBILIDADE E SUPERAÇÃO DE LIMITES

Em todo relacionamento, para que ele seja bem sucedido, é importante ter ou alcançar algum tipo de compatibilidade entre os parceiros. Em alguns casos essas compatibilidades pode se estender bem mais além do que em apenas alguns pontos específicos de fetiches em comum. Quando se encontra essa espécie de “alma gêmea” devemos fazer o melhor para conseguir pendurá-los.

A compatibilidade entre os parceiros cria um instinto natural para as necessidades e desejos da outra pessoa. E isso não é algo que é encontrado com muita frequência. No entanto, eu acredito que mesmo sem essa compatibilidade espontânea, com alguma aplicação, podemos construir uma compatibilidade com nosso parceiro através de uma boa comunicação e um bom nível de atenção às suas necessidades. É claro que deve haver alguma compatibilidade inicial, ou básica, digamos assim, e que certamente pode ser melhorada com o passar do tempo.

Entenda que é improvável que o limiar de dor de um submisso irá naturalmente coincidir com os níveis de sadismo de sua parceira dominante. E também pode acontecer o inverso, onde o submisso tem um limite mais alto do que o da Dominadora. Em ambos os casos, um ou ambos, podem acabar se sentindo frustrados após suas sessões. Sendo assim, o fundamental é conseguir gradativamente estender os limites do parceiro um de encontro ao outro.

Em uma sessão quando queremos que o parceiro aguente mais tempo em um jogo de dominação, alguns artifícios podem e devem ser usados de modo a fazer com que a sessão dure mais tempo, e com isso, a pessoa consiga gradativamente expandir seus limites. Dando pausas e recomeçando, mudando o tipo de estímulo, promovendo mais dor de uma forma diferente ou em local diferente, trabalhando elementos eróticos e estimulantes entre as praticas mais pesadas, são algumas ideias que vão colaborar para que a sessão dure mais. E surpreendentemente, mas não de forma milagrosa, farão com que limites sejam estendidos.

Todas estas variações servem para fazer uma coisa, estender o tempo de disponibilidade do submisso em sentir dor até que ele chegue ao limite. Quanto mais se estende o tempo, mais se consegue fazer e mais ele vai evoluir. E quanto mais a Dominadora fizer, mais ela também iria estender seu limite. Essa é uma matemática simples e obvia, mas que muitas pessoas acabam desconsiderando.

Também é importante lembrar que na maioria das práticas SM estamos lidando com a dor, sendo assim, após alguns minutos a reação da endorfina no corpo vai colaborar para o aumento da capacidade de suportar dor por parte do submisso, isso por si só, naturalmente, vai aumentar também os limites de resistência. Oque algumas vezes pode colaborar para que a sessão seja realizada sem qualquer interrupção ou desvio até o final.

A arte da compatibilidade e da superação de limites não é apenas sobre a sessão em si, ela é sobre escolhas que fazemos para nossas vidas. Mas é fundamental que entendamos que é claro que a comunicação é uma das ferramentas fundamentais nesse processo. Porque se não tivermos uma boa comunicação, nunca saberemos se a relação ou as práticas estão funcionando efetivamente, ou não.

A comunicação é importante, tanto antes como após o evento. Antes é útil para planejar o que irá ocorrer, e permitindo que ambos entendam quando e como certas coisas podem acontecer. Após o evento, ela permite que cada um deixe o outro saber o que funcionou e o que não funcionou. Lembre-se que sempre haverá algumas coisas que não funcionam, mas nesta hora é preciso ter bom senso e fazer uma avaliação considerando que os imprevistos podem acontecer. Somente através do tempo, esforço, trabalho duro e aplicação, lembrando da existências das falhas, pois nada é perfeito, é que é possível superar limites e avançar no caminho da compatibilidade plena.

Saudações SM