quinta-feira, 18 de julho de 2013

TREINAMENTO DE UM ESCRAVO SISSY

Segue os dez passos para a formação de um escravo sissy.

Treinamento 1: Liturgia Femdom: Fazer a Negociação das práticas de acordo com os limites físicos do escravo, definindo  os direitos e deveres. Preparar um contrato de servidão e ensinar e realizar os ritos iniciais como encoleiramento e assinatura do contrato:

Treinamento 2: Feminização: Ensinar o escravo a se vestir  e se portar como uma menina. Definindo como agir, andar, falar e etc...

Treinamento 3: Servidão doméstica:  O escravo deve saber cozinhar, lavar, passar, arrumar a casa da maneira que a dona deseja, deixando tudo do jeito como ela gosta. Seja para o dia a dia ou mesmo para as sessões.

Treinamento 4: Servidão pessoal: Preparar o escravo para que ele saiba os cuidados que deve ter com a dona, seja na hora do banho, ou fazendo a sua maquiagem, cuidando dos seus cabelos e unhas. Ou então realizando uma ótima massagem relaxante ou estética.

Treinamento 5: Etiqueta social: O escravo deve saber se portar diante de pessoas, mas para isso ele deve primeiramente ser adestrado para saber como servir à dona no seu dia a dia e nas tarefas domésticas, bem como ele deve se portar em situações onde ele terá que servir na frente de outras pessoas.

Treinamento 6: Disciplina: Consiste no aprimoramento da resistência física do escravo que deve ser treinado para ter um bom condicionamento através de exercícios e também deve ser disciplinado para que se aprimore sua condição de resistência a dor e aos fetiches de preferência da dona.

Treinamento 7: Idolatria: O escravo deve ser treinado na arte da idolatria. Sendo capaz de venerá-la em todos os aspectos.  Ele também deve ser treinado a realizar uma boa sessão de podolatria e estar apto a realizar a servidão oral de modo que satisfaça todas as preferências de sua dona.

Treinamento 8: Sexual: O escravo deve se acostumar com a inversão de papeis sendo capaz de sentir prazer com a prática se lhe for permitido. Ele deve se portar exatamente como for determinado por sua dona, durante o sexo. Tendo conhecimento de que sua vida é de privação sexual, sendo assim, deve se manter em constante condição de castidade ou em uso de um cinto de castidade até ordem contrária da dona.

Treinamento 9: Tributos e servidão financeira: O escravo deve aprender a assumir os gastos de sua dona se tornando um facilitador do bem estar dela. Ele deve disponibilizar recursos para que ela tenha uma vida digna de uma rainha. Para isso deve aprender sobre as necessidades da dona e o tipo de presente que deve lhe dar.


Treinamento 10: 24/7: Preparação para vivencia em servidão de período integral, onde todas as etapas do treinamento são revisadas para que o escravo tenha condições de servir de todas as formas e com entrega total.