quarta-feira, 5 de outubro de 2011

INVERSÃO DE PAPÉIS III

Na sociedade, identidade de gênero se refere ao gênero em que a pessoa se identifica (i.e, se ela se identifica como sendo um homem, uma mulher ou se ela vê a si como fora do convencional), mas pode também ser usado para referir-se ao gênero que certa pessoa atribui ao indivíduo tendo como base o que tal pessoa reconhece como indicações de papel social de gênero (roupas, corte de cabelo, etc.).

O transtorno de identidade de gênero é um transtorno de ordem psicológica e médica, que se manifesta na condição em que a pessoa é de um determinado gênero biológico (homem e mulher), mas se identifica com os indivíduos pertencente ao gênero oposto, e considera isso como desconfortante ou é incapaz de lidar com essa condição.

No Femdom a inversão de papéis e a feminização podem ser considerados uma forma de alternância de gênero, pois nessa relação a mulher assume o papel que supostamente é ocupado pelo homem na sociedade enquanto ele ocupa o papel que seria da mulher.

Nesse contexto de supremacia feminina o homem se transfigura de mulher (roupas, maquiagem, expressões femininas) e no ato sexual ocupa a posição passiva na relação. Para melhor configurar essa alternância nos papéis a mulher coloca a cinta atada ao corpo e um pênis de borracha (dildo) acoplado nele, para dessa forma, através da penetração anal, exercer o papel atribuído ao macho de penetrar enquanto ele é submetido ao papel de fêmea.

Saudações SM