segunda-feira, 26 de julho de 2010

QUEM É QUEM NO FEMDOM

Escolher qual nome utilizar no meio BDSM é uma tarefa árdua. E para dificultar ainda mais esse trabalho, além do nome, a grande maioria das pessoas gosta de associar a ele um título de ordem. Ou seja, quase sempre vemos associados ao nome escolhido termos como Domme, Rainha, Deusa, entre outros. Palavras estas que são uma espécie de identificação do papel ou preferências que determinada pessoa possui neste universo. É claro que quando falamos em classificações e definições, o uso desses títulos esbarra em alguns aspectos que geralmente criam muita controvérsia. Afinal de contas as convenções nem sempre são adotadas com unanimidade e no momento da escolha, inúmeros outros fatores, como gosto ou preferência, são levados em consideração individualmente na definição de qual nome usar. Alem, é claro, de existir em alguns casos mais de uma definição para cada nomenclatura. O fato é que o título que se escolhe para usar junto do nome pode e serve para definir alguns aspectos do perfil de quem o usa. Tendo eles a função de indicar algumas das preferências individuais. Neste texto vou falar apenas dos títulos relacionados ao universo Femdom.

Existe uma primeira classificação utilizada, que é de gênero, e que divide o BDSM em dois grupos, os dominantes e dominados. Essa classificação é frequentemente usada em inglês (Top/botton). Desta forma mais ampla, e que divide os praticantes em dois grupos, uma Top é denominada Dominadora.

Dentro desse grupo das Dominadoras (Top) existem sub-nomenclaturas que definem o perfil da pessoa que escolhe determinado título. Que a grosso modo, são os indicadores das preferências da pessoa que o escolheu.  Preferências essas, que por suas complexibilidades, no dia a dia diferenciam os títulos de uma forma sutil e por muitas vezes os funde ou possui pontos de intercessão.

Títulos

Deusa: É uma Dominadora que gosta de adoração. Segue uma linha de dominação que pode ser associada a uma religião. Sendo a Dominadora o objeto de veneração, física, psicológica e até espiritual, por parte do dominado.

Dominadora: Está ligada diretamente a relações D/s na essência da palavra relacionamento. O termo está associado à jogos de controle. A Dominadora gosta de controlar aspectos físicos e emocionais e sociais da vida do dominado.

Dominatrix: É uma Dominadora tributada. Normalmente uma taxa é cobrada por sessão, mas em alguns casos os valores são estipulados por período. Ex. mensalmente ou semanalmente. Não está associado à prostituição, mas a nomenclatura é frequentemente utilizada por garotas de programa.

Obs. Adicionando outros X após o título (Dominatrixxx/Dominatrix XXX) significa que nas sessões acontece sexo com penetração.

Domme: É uma Dominadora que gosta de práticas sádicas. Normalmente segue uma linha de dominação com atividades físicas que causam dor, mas também utiliza jogos psicológicos para causar sofrimento no dominado. Está associado diretamente ao sadomasoquismo.

Lady: É uma Dominadora que busca dominar com sofisticação e tendo envolvimento pessoal com o seu dominado. É definitivamente uma dama, que pretende unir relacionamento baunilha com a relação BDSM.

Mistress/Mestra: É uma dominadora com profundo conhecimento do BDSM. É uma estudiosa dos fetiches, mesmo os que não estão entre suas preferências. O título Mestra não se aplica apenas para os conhecedores da teoria, mas também para aqueles que estão dispostos a ensinar e passar seus conhecimentos adiante.

Obs. Associados diretamente ao título Mestra estão, o Mentora, quando a Dominadora ensina outro Top(aprendiz), e Tutora, quando ela cuida e orienta um bontton. 

Rainha: É uma Dominadora que gosta de adoração dos pés e a seus pés. Sua essência está ligada diretamente à podolatria. Práticas como trampling, cruching e footjob estão associadas a esse título.

Saudações SM!